Chef TV desponta tendência e promove estreia de programa via streaming e televisão.

por Mariana Veltri – jornalista da Chef TV

Se cozinhar é um ato de amor, este é o sentimento que transbordou ao fazer a entrevista com essa figura ilustre da matéria. Ator e escritor, agora Arthur Haroyan é também apresentador e faz parte do time da Chef TV. Seu novo programa “Um Armênico na Cozinha” estreia neste domingo, 28/06, às 19h, no canal. A estreia será simultânea em TV e redes sociais. Fato inédito na Chef TV, uma adaptação em tempos de pandemia e, pode-se dizer, uma tendência que vem consolidando em estreias streamings.

Tudo começou com uma brincadeira. Trancado dentro da casa, em tempos difíceis, quando não se pode sair devido à Covid-19, Arthur começou a fazer receitas rápidas e postar em suas redes sociais e canal de YouTube. 

“Foi quando minha grande amiga Bete Barbisan, que é a produtora executiva do programa “Um Armênico na Cozinha”, sugeriu mostrar as receitas para o Chef TV. Eles adoraram. Criamos uma equipe, convidamos o editor Rodrigo Briones e fizemos 10 receitas. Tudo foi gravado em casa”, conta o apresentador embalado por um leve sotaque, que vocês logo mais vão poder conferir nas telinhas.

E tudo foi feito a partir de um celular. Todos os episódios gravados em casa. Teve uma externa em que precisou se munir de máscara, devido ao novo contexto que estamos vivendo. 

“Tentei utilizar o máximo que tinha, o espaço, a luz. Gravávamos, regravávamos. Eu tive que cortar meu próprio cabelo com máquina, fazer minha barba para não parecer um homem de caverna. Uma vez o prato não deu certo e não tinha como sair de casa para comprar os mesmos ingredientes, pois tudo estava fechado. Senti muita falta de um equipamento maior para que os vídeos ficassem com mais qualidade, mas as mãos mágicas de um editor pode fazer milagres. É uma aprendizagem de como fazer para não enlouquecer trancado dentro da casa no meio de uma pandemia”, brinca.

Realização de um Sonho

Seu sonho sempre foi a TV. Há 11 anos largou o exército, deixou sua cidade ao norte da Armênia, Vanadzor, família, e veio batalhar um espaço nas telinhas. “Estar na TV é uma grande honra. É uma responsabilidade imensa! Os horários das pessoas variam, alguns dormem de dia, outros trabalham à noite e não há nada melhor de ligar TV da sua casa o horário que quiser para ver receitas deliciosas. Principalmente eu adoro comer e ver comida na TV 24 horas é mágico”, comenta rindo. 

Estar em um canal só de gastronomia e passar as tradições do povo e da cultura milenar é uma realização. “Eu diria que este programa é mais sobre minhas histórias, experiências da vida do que sobre receitas. Acho legal misturar tudo isso. Espero que o espectador do Chef TV goste!”, contempla.

Relatos de família aparecerão entre um episódio e outro. Sempre cercado por mulheres, como sua mãe, tias, avó, irmãs e primas, Arthur destaca a força em cada uma delas e sua admiração. “Mesmo em tempos difíceis, como guerras, regimes, terremoto essas mulheres se demostravam do lado mais forte do que os próprios homens. Isso eu valorizo muito e chamo a minha avó como heroína das minhas histórias. Se você assistir o programa “Um Armênico na Cozinha”, o tempo todo essas particularidades estão presentes nas minhas narrações, lembranças e receitas”, registra.

A marca da família

Sua avó, dona Adelina, é a responsável pela relação do apresentador com a cozinha. Tudo começou em volta de uma mesa grande de madeira, quando a família se juntava para comer Harissa, especialidade dela. 

“É um prato tradicional e muito antigo feito de cevada, frango (ou carneiro) temperado com manteiga caseira e pimenta-do-reino. Minha preparava essa comida todo sábado, cantando e ao mesmo tempo tarefando tudo mundo para cortar algum dos produtos ou ascender a fogueira… Mas aprendi cozinhar no exército, entre as fronteiras da Armênia e Turquia. Lá, muitas vezes tínhamos que nos virar, improvisar com produtos que tinham na nossa sede militar”, lembra.

Arthur Haroyan não é chef de cozinha nem sabe fazer comidas gourmets e antes de finalizar cada episódio, passava pela aprovação da avó, virtualmente, via Skype. “Tudo o que eu vi naquela mesa grande de madeira da casa da minha , tentei passar no programa. Nunca fui apresentador, mas também é um tipo de atuação, como se fosse um personagem novo. Estava muito ansioso para contar a novidade. A minha avó foi a primeira a saber. Ela ficou feliz mas, ao mesmo tempo, deu ordens de não colocar muita pimenta, não exagerar no sal etc.”, recorda.

Para quem está curioso em conhecer as receitinhas da região, a cozinha armênia é muito rica em temperos, usa-se muita coalhada (iogurte natural) e pratos a base de grãos. “Muitos pratos se originaram lá e depois começaram a espalhar pela Ásia, Europa e Oriente Médio. Aquele charutinho de folha de uva que vocês comem nos restaurantes árabes tem origem armênia”, explica Haroyan.

Sobre projetos

Arthur Haroyan gostaria de ampliar o projeto “Espero ganhar uma temporada nova com um tempo maior para desenvolver tudo isso ainda mais. Mostrar para os brasileiros essa cultura de perto, talvez um programa com as viagens para aquela região”, compartilha seu sonho.

Mas diz que primeiro gostaria que essa pandemia acabasse o mais rápido possível. “Gostaria que as pessoas voltassem ao seu normal. Quero logo voltar a atuar, dirigir, ter contato com a minha plateia e comer quilos de acarajé quente”, comenta.

Para quem está indagando sobre a origem do nome do programa, nesses anos todos que está no Brasil, ele já foi chamado de tudo: alemão, português, gaúcho, gringo, turco… “O mais engraçado era ser chamado de armeniano e armênico. Ambas alternativas estão erradas, mas adotei este epiteto para definir a minha nacionalidade. O meu livro autobiográfico que logo será lançado se chama “O armênico”. Talvez para as pessoas é fácil chamar assim, tipo Itália – Itálico, Armênia – armênico”, finaliza rindo.

Acompanhe:

Para conhecer o trabalho do Arthur, navegue em suas redes sociais: @arthurharoyan – Instagram e @arthurharoyanoficial – Facebook. 

O programa terá estreias aos domingos às 19h e reprises oficiais às terças, 15h15, quintas, 11h15 e sextas às 21h30.

Onde assistir:

Vivo TV Fibra – canal 631 (HD) SP

Oi TV – canal 139 (Rio de Janeiro e Belo Horizonte)

Oi Fibra – canal 139, 

Oi Dth – canais 139 e 105

Nossa TV – canal 57

YouTube: Chef TV Brasil

Instagram e Facebook: @cheftvbrasil

Compartilhe