Drinks com Vinho

Drinks com Vinho

Calor pede drinks – E que tal drinks com vinho?

Vinho é uma delícia não é mesmo? Mas, aqui no Brasil que é um país tropical os vinhos acabam ficando um pouco de lado.
Os brancos e rosés são perfeitos para os dias quentes, por apresentar frescor e leveza, mas uma excelente opção também são os drinks com vinhos que além de belos no visual, utilizam frutas e são deliciosos.
Veja alguns drinks com vinho:

Clericot
Ingredientes:
Duas fatias de abacaxi
Uma laranja (sem casca e sementes)
1 dose de Brandy (conhaque destilado de uvas)
Adicione ½ garrafa de vinho branco
Suco de 1 limão taiti
200 ml de soda limonada
Açúcar a gosto
Coloque os ingredientes em uma jarra grande e adicione açúcar a gosto, deixe curtir por alguns minutos na geladeira e sirva bem gelado.

Sangria
Ingredientes:
1 garrafa de vinho tinto ou rosé
100 ml de suco de laranja
¼ de suco de limão
Frutas cortadas a gosto: Morango, uva, abacaxi, laranja

Em uma jarra grande, coloque o vinho, os copos de suco, as frutas picadas e o gelo. Mexa e deixa resfriar. Sirva gelado.

Bellini

65 ml de suco de pêssego
65 ml de Prosecco
Cubos de gelo

Refrigere uma taça flûte com cubos de gelo. Despeje os ingredientes em um copo de coquetel grande com cubos de gelo e mexa bem por cerca de 10 segundos. Derrame o drink na taça resfriada. Decore com uma fatia de pêssego branco.

Kir Royal

15 ml de creme de cassis por taça
180 ml de espumante
Raspas de laranja

Resfrie a taçaflûte. Coloque as raspas de laranja, o creme de cassis na taça e preencha com o espumante e bom brinde.

A dica é… experimente até achar o vinho que te agrada

A dica é… experimente até achar o vinho que te agrada

por Viviane Oliveira

Estivemos recentemente em um espaço aconchegante e convidativo especializado em vinhos e refeições rápidas.

Estamos falando do Vinhos & Pasta – Ravin Pasquale localizado na Rua Melo Alves, 498, no bairro de Cerqueira César – SP

A recepção foi feita pelo diretor comercial Amaro Dornelles e sua equipe. Eles nos mostraram o espaço e prontamente sentamos para um bate-papo leve e distraído sobre o universo do vinho.

Iniciamos a conversa em uma mesa do canto onde podíamos contemplar tanto o espaço quanto o movimento da rua, mas confesso que o ambiente interno estava bem mais interessante, pois a equipe logo nos serviu com um Primitivo A-MANO acompanhado de um Penne Pérola Negra e um Valdivieso Gran Reserva Cabernet Sauvignon com a Paleta de Cordeiro com Orecchiette.

Fotos, degustações e o papo começa sobre o consumo de vinhos no Brasil, Amaro diz que o consumo cresce a cada ano e as pessoas se interessam cada vez mais por vinho, principalmente os novos bebedores, os jovens que são os novos consumidores que entram no mercado de vinho hoje.

Falamos também sobre a expansão do mercado de vinhos nos vários canais que temos hoje. “É um mercado que está em franca expansão, franco crescimento e tem vários canais hoje que atinge o consumidor, existem as lojas, os supermercados, sites, televendas, é um mercado que cresce e tem bastante terreno para crescer ainda, porque o consumo per capita ainda é muito baixo no Brasil, não chega a 2 litros. Em comparação há alguns países da Europa chega a 40/50 litros, então nós temos uma grande população que ainda não tem contato com o consumo de vinho, é um mercado promissor”.

Como é um mercado em expansão e o público pede sempre por novidades, ter espaços dedicados a este segmento é enriquecedor. Vinhos & Pasta – Ravin Pasquale é um espaço de refeições rápidas, massas em geral e cerca de 500 rótulos onde o mais acessível está na faixa de R$ 30,00 chegando a rótulos de R$ 4.000,00.

O papo flui e começamos a falar sobre as duas uvas mais conhecidas e emblemáticas do mundo, Cabernet Sauvignon e Chardonnay, particularidades sobre uma e outra vão e vêm e fechamos o papo com uma dica bem bacana de Amaro para quem está iniciando no mundo do vinho.

“A recomendação para quem está começando no mundo do vinho é… seja curioso e prove bastante, se possível viaje em todas as opções até encontrar aquela que mais agrada”, finaliza Amaro Dornelles.

Miolo Promove degustação no Empório Frei Caneca

Miolo Promove degustação no Empório Frei Caneca

Seleção degustação

por Viviane Oliveira

No dia 19/10 o grupo Miolo, considerado o maior produtor de vinhos nacionais, realizou uma degustação de alguns rótulos no Empório Frei Caneca, na capital paulista.

A apresentação dos rótulos da linha Single Vineyard, além do Miolo Terroir Merlot e do Espumante Miolo Milésime foi comandada pelo enólogo Lourenço Pedrotti.

Os vinhos foram degustados na seguinte ordem: espumante, branco e 4 tintos, sempre com as considerações do enólogo Lourenço Pedrotti. Espumante Milésime, Miolo Sigle Vineyard Riesling Johannisberg, Miolo Single Vineyard Pinot Noir, Miolo Single Vineyard Syrah, Miolo Single Vineyard Touriga Nacional e Miolo Terroir Merlot.

A ideia da linha Single Vineyard é trazer o que é mais representativo de cada Terroir como comenta Lourenço: “Essa linha é um lançamento, é uma produção limitada e tem um conceito de micro lotes. São vinhos provenientes de pequenos vinhedos, que têm uma certa identidade, uma expressão do Terroir”.

Pensando no gosto do brasileiro, o lançamento destes rótulos foi estudado e lançado estrategicamente.

O enólogo fala também sobre os rótulos da uva Merlot, que é uma uva típica francesa que se adaptou muito bem no Brasil.

“Porque é uma uva que tem uma identidade muito grande com o Terroir, com o vale dos vinhedos e é um vinho que nós exportamos para o mundo inteiro, então ele tem um reconhecimento mundial”, reforça Lourenço.

O mercado de produção nacional de vinhos cresce a cada dia, em consumo dos brasileiros e de todo mundo, como ressalta o enólogo quando o assunto é produção. “Ainda 95% da produção, dos 12 milhões de litros, é nacional, só que a gente cresceu muito na exportação, tanto que você vai encontrar Miolo na China, na Europa inteira, nos EUA, então é um mercado que cresce bastante”.

“Apesar de estar em expansão, ainda engatinhamos no consumo de vinhos se compararmos com os europeus, mas é uma ideologia que todos os profissionais que trabalham no ramo almejam: ver o brasileiro consumindo cada vez mais a bebida”, explica Lourenço.

“O consumo é meio estagnado há anos, ele cresce muito pouco, nós ainda estamos com um 1,8 litros/ano, consumo per capita e agora nós estamos apostando nos novos consumidores, a nova geração, porque a nova geração, a que já consome vinho, não aumenta o consumo dela, por isso que nós estamos meio estagnados, até a Ibravin (Instituto Brasileiro do Vinho) lançou uma campanha para atingir o público mais jovem, eu acho que este é o caminho do vinho brasileiro e de todos os vinhos no geral”.

O Brasil tem ganhado representatividade no mercado mundial por conta da produção dos espumantes nacionais, e um deles é o que a Miolo apresentou na degustação do Empório Frei Caneca – Milésime.

“Nós chamamos de Milésime, ele já foi eleito o melhor espumante, método clássico francês do Hemisfério Sul do Planeta, então é nosso espumante ícone, que tem (D.O) Denominação de Origem e o espumante brasileiro já é considerado um dos 3 melhores do mundo, temos uma aptidão muito grande para fazer espumante, e este Milésime é um produto singular, uma coisa única na empresa”, conclui Lourenço Pedrotti.

Pin It on Pinterest