Master Feira Águas da Prata, ótima opção de gastronomia e lazer na região

Master Feira Águas da Prata, ótima opção de gastronomia e lazer na região

Master Feira Águas da Prata se consolida como uma ótima opção de gastronomia e lazer na região

Reconhecida por sua diversidade, a proposta é manter um mix variado de comes e bebes e novas atrações para todos.

Visão geral do evento – Foto: @celsoshizen.

É rodando por esse Brasil que vamos descobrindo as mais inesperadas riquezas e experiências multiculturais que a gastronomia é capaz de nos proporcionar.

E é por ter essa natureza curiosa, família mineira em Poços de Caldas, e uma grande amiga carioca que vive feliz da vida por lá, que tive o prazer de conhecer, em dezembro de 2019, a Master Feira Águas da Prata.

Que evento delicioso!… Imagina, ao redor da praça principal de Águas da Prata, com clima de interior, ambiente familiar e nada, nadinha de multidões!

Tudo na proporção ideal para curtir uma noite agradável, com comidas típicas de feira e bebidas que variam de cachaças a um bom chopp artesanal. Todos feitos com o maior capricho por produtores locais e que, na minha opinião, são empreendedores guerreiros e admiráveis!

Chef Carlos Soares – Foto Divulgação.

A Master Feira Águas da Prata foi idealizada pelo Master Chef Internacional Carlos Soares, organizador de feiras pelo mundo, e acontece sempre na primeira e terceira semana do mês, reunindo cerca de 50 expositores, música ao vivo e espaço de sobra para as crianças brincarem.

Um acontecimento único na região!!

Vem gente de São João da Boa Vista, Poços de Caldas, Estiva e até de São Paulo (a 238 km), como eu, para aproveitar tudo o que é gostosura numa tacada só: viajar, visitar a amiga e comer um monte de coisas gostosas na charmosa Praça da Bandeira.

.Antiga Estação Ferroviária de Águas da Prata – Foto: arquivo Prefeitura Municipal de Águas da Prata.

Aliás, Águas da Prata é uma graça. Com 8.180 habitantes, é possível passear de ponta a ponta, a pé, tomar água potável diretamente, e gratuitamente, na fonte da Estância Hidromineral, e ainda usufruir das atrações naturais espalhadas pela encosta do vulcão de Poços de Caldas. Sim, porque é exatamente nela que a cidade se encontra!

Destaques

Uma das coisas que mais me chamam a atenção na Master Feira Águas da Prata é a sua organização. A sensação é de que todos ali contribuem para que o ambiente permaneça limpo e agradável. Sem contar, é claro, a simpatia ímpar dos expositores, o que não poderia ser diferente, já que estamos falando sobre uma feira gastronômica tranquila e alto astral na divisa de São Paulo com Minas Gerias. O acolhimento é garantido!!!

Uma atração para lá de especial, e que se destaca pela feira, é a tenda do próprio Chef Carlos Soares.

Amante da gastronomia brasileira, o Chef Carlos Soares traz à Master Feira Águas da Prata um mix de sabores da terra, com receitas que fizeram parte do cardápio das Olimpíadas da Rússia, em 2014, a convite do próprio Comitê Olímpico Internacional, e agora brindam os pratenses e seus visitantes em todas as suas edições.

Pratos do Chef Carlos Soares – Foto Divulgação

Pensa num trio que, só de falar, já deixa a gente com água na boca: galinhada, feijão tropeiro e baião de dois! Hummmmmmm… E o melhor é que qualquer um dos pratos sai por apenas R$ 15,00! Uma forma de torná-lo acessível a todos e, diga-se de passagem, uma das grandes vantagens de visitar uma feira gastronômica no interior de São Paulo: Os valores são bem mais em conta daqueles praticados na capital.

Outras Atrações

E para privilegiar, mais uma vez, esses expositores batalhadores que encontramos Brasil afora, já deixo aqui algumas dicas e o meu convite para degustar de perto essas e outras delícias!!!

Linguiça Suculenta: Da Patrícia, com receita centenária e artesanal da Vovó.

Sanduíche de Linguiça – Foto Divulgação.

 Las Ardidas: Molhos incríveis de pimenta, da Dessa Pepper.

Barraquinha dos Molhos de Pimenta – Foto: @celsoshizen.

 Alabama Defumados: Comandada por Fábio Alabama, a costela é defumada 14 horas antes de chegar na feira e desmancha no prato.

Costelinha Defumada. Foto: @celsoshizen.

Doces mineiros: Feitos artesanalmente pela Empório Nobre.

Doces do Empório Nobre – Foto Divulgação.

Burguers artesanais: Do Chef Giovani Costa, são feitos de Angus de Cordeiro com Pão Especial de Brioche.

Burguers de autoria de Giovani Costa – Foto Divulgação

E muito mais!

Vem pra Prata você também!

Mais informações sobre a Master Feira Águas da Prata?

Confira:
• LOCAL: Praça da Bandeira – Águas da Prata.
• DATA: Quinzenalmente, às terças-feiras, na primeira e terceira semana do mês.
• HORA: A partir das 18h00.
• PROMOÇÃO: Secretaria Municipal de Cultura e Turismo de Águas da Prata.

Facebook: https://www.facebook.com/masterfeira

Abração e até a próxima!

Juliana Delgado

publicitária e amante desse universo (contatojulianadelgado@gmail.com)

Simples, sem glamour e explosivo em sabor

Simples, sem glamour e explosivo em sabor

Simples, sem glamour e explosivo em sabor

Um restaurante de entrada discreta com um enorme corredor: assim iniciei a jornada de 2020 pelo mundo da gastronomia.

São Paulo, 08/01/2020 – por Mariana Veltri

Era uma quinta-feira, 02/01, minha irmã e eu caminhávamos por Back Bay, bairro charmoso de Boston, um convite ao consumo. Passávamos por Boylston Street, uma das ruas mais badaladas da cidade, onde tem o Shaking Crab, um restaurante conhecido por ter deliciosos pratos com lagostas.

Depois de uma boa caminhada, já com os carregados casacões de frio sobre os braços, os raios de sol batiam nas águas do lago do Public Garden e refletiam em nossos rostos. Uma brisa refrescante aumentou nossa fome. Nos olhamos, decidimos frear nossa ansiedade em conhecer coisas novas e escapar das compras e redes Wi-fi liberadas para saborear a tal lagosta do Shaking Crab, já indicada até por nosso irmão, que vive no Canadá, mas foi monitorando as maninhas com seu jeitinho atencioso.

Boston encanta, com suas casas de tijolos permeando a grande cidade, cercada por formosos rios como o Charles River e o Oceano Atlântico, onde se tem o Porto de Boston, com barcos nas encostas. Um convite a uma gastronomia que vem do mar.

Éramos nós duas. Longe de nossa família, improvisando ainda as refeições. Pós-ressaca emocional, resolvemos nos presentear com uma saborosa refeição no Shaking Crab. Estávamos preparadas para encontrar um local ajeitadinho e gastar um pouco nossos dólares. Chegando lá, era uma portinha que se abria e dava para um corredor comprido com mesas pretas dispostas lado a lado, sem muito charme. Na única mesa ocupada do local, dois amigos comiam, a partir de um saco plástico, um curioso prato com frutos do mar. Nas mãos calçavam luvas e em torno do pescoço deles, sustentavam cada um, um “babador”!

Local sem cerimônias, porém a indicação que nos vinha era de que era delicioso e não poderíamos perder. Pedimos um mix de camarões com minilagostas, com essência de limão. Enquanto o prato não chegava, não resisti e pedi o acesso do Wi-fi, porém não era liberado para os “guests”. A ansiedade de estar num local sem muitos atrativos, redobrou a fome.

A garçonete forrou nossa mesa com papel e colocou o kit de luvas e guardanapos. Mais alguns minutos… estava nosso pedido em nossa frente: camarões e lagostas mergulhadas num molho dentro de um saco!

Confesso que a olhos nus não era muito atrativo. Luvas calçadas e mãos à obra! Estávamos preparadas para destroçar as pobres lagostinhas. Não tínhamos muita experiência em quebrar com as mãos as preciosas do mar. À nossa maneira, fomos tentando desmistificar seus cascos e enfim chegar na carne delas. Um ritual que começou a me incomodar, porque vinha um negócio esponjoso perto da cabeça e comecei a ficar encanada se aquilo se comia ou não. Quase nada de carne… minha irmã já imersa nas delícias do paladar, comia com mais confiança, mas um pouco desajeitada. Dei preferência em comer os camarões, que me eram mais familiares.

A cena devia estar patética! A garçonete, percebendo nossa falta de jeito, delicadamente veio nos demonstrar como se comiam as pequenas lagostas. Vestindo uma luva, pegou uma de nossas lagostas, apertou as laterais de seu corpo e retorceu. Num passe de mágica, a casca todinha da lagosta se abriu! E por dentro era muita, muita carne!

Pronto, podíamos, enfim, nos deliciar! Olhei para baixo do pano que estava amarrado ao pescoço, era um monte grande de lagostinhas desperdiçadas… o jeito era se contentar com o que ainda restava em nosso plástico! Lembrar da coreografia das mãos da garçonete… e pronto! Foi só alegria! Desfrutamos então de um prato que pode se chamar dos deuses!

Conheça lá: www.shakingcrab.com

Gastronomia italiana e produtos de primeira linha na Feira Buona Cucina

Gastronomia italiana e produtos de primeira linha na Feira Buona Cucina

Gastronomia italiana e produtos de primeira linha na Feira Buona Cucina

Dos mesmos organizadores da Feira Sabor Nacional, que já virou tradição no calendário gastronômico de São Paulo, a Buona Cucina finaliza mais uma edição com sucesso e revela que também veio para ficar!  

por Juliana Delgado – publicitária e amante desse universo!

Com produtos de primeira linha que remetem à cultura italiana, restaurantes renomados, gente de bem e lugares que marcam história como cenário do evento, a feira, realizada entre os dias 02/11 e 03/11 (Espaço Iate Clube), toma um corpo ainda maior em 2019 e torna-se uma experiência única para os amantes da boa gastronomia.

Nesse ano, realizada no palacete da Dona Veridiana Prado, o primeiro casarão construído na cidade de São Paulo, em 1884, e atual sede do Iate Clube de Santos, a Buona Cucina reuniu cerca de 80 expositores brasileiros, entre grandes e pequenos, música de qualidade e oficinas para crianças. Tudo rodeado por muito verde e um paisagismo ímpar em plena capital paulistana!

Ao passear pela feira, não tem como ser diferente, vamos nos deliciando com cada detalhe, descobrindo novos sabores e texturas e vibrando com cada empreendimento, repletos de histórias e boas ideias que fazem da gastronomia um reciclar constante, inovando-se a cada dia e, ao mesmo tempo, resgatando o gosto pelo artesanal e pelo produto genuíno  que nossa cultura merece.

Claro, aproveitamos também para saborear aqueles clássicos que nunca saem de moda! É o caso dos canolis da Totó Canoli, da foccacia da Da Mooca Pizza Shop, e dos tradicionais pratos do Jardim di Napoli e MODI, como os famosos polpetone à parmegiana e o cone de frutos do mar grelhados, respectivamente.

Como não poderia faltar na boa gastronomia italiana, também tivemos o prazer de contar com a presença da premiadíssima Gelato Boutique, com sorvetes autorais inusitados elaborados com ingredientes brasileiros e o renomado Albertina, com o restaurante poup-up Albertina/Nostro, onde o Chef Bruno Alves teve a maestria de criar receitas italianas com produtos artesanais próprios da feira.

Que orgulho dos nossos empreendedores! E parabéns à Buona Cucina, por abrir suas portas e incentivar tanto talento e projetos para lá de especiais.

foto: Gelato Boutique

foto: Gelato Boutique

Para fechar com chave de ouro minha busca por criações primorosas pela feira, aqui vão mais algumas dicas que valem a pena conferir!

Fazenda Atalaia: Destaque para os queijos de cabra cremosos e o Tulha, de casca dura, picante, frutado e levemente salgado, premiado com medalha de ouro no World Cheese Award 2016-17.

foto: Queijos da Fazenda Atalaia

Casa Mantiva: Produtora de azeite extravirgem, entre outros derivados, foi premiada no mais importante concurso do setor, o New York 2019 (NYIOOC 2019), com medalha de ouro, pelo Reserva Mantiva, um blend de algumas variedades de azeite e dos seus diferentes momentos de colheita.

foto: Azeite extravirgem e azeitonas arbequinas da Casa Mantiva

Salvatore Longobardo: A produção de limoncellos e mandarinellos já passa por gerações. E o que mais chama atenção é o cuidado com cada detalhe do processo, feito de forma inteiramente artesanal desde a pintura das garrafas até a seleção e destaque das frutas. Sem contar que o limão siciliano vem direto da Itália, caso contrário o licor não ficaria tão saboroso e idêntico aos que encontramos ou importamos de lá!

foto: Licores da Salvatore Longobardo

Deu  água na boca?! Então prepare-se, porque ano que vem tem mais!!

Abração até a próxima!!

Siga os próximos eventos da FSN: @feirasabornacional  / facebook.com/feirasabornacional 

 

Com portfolio de bebidas completo, Sapucaia amplia visibilidade na Chef TV

Com portfolio de bebidas completo, Sapucaia amplia visibilidade na Chef TV

Com portfolio de bebidas completo, Sapucaia amplia visibilidade na Chef TV

Alexandre Bertin – proprietário e produtor

Marca tradicional brasileira firma qualidade artesanal e prepara drinks autorais, que podem ser conferidos diretamente nas telinhas.

por Mariana Veltri

Com mais de 80 anos de tradição e expansão no mercado, a destilaria Sapucaia conquista o paladar dos brasileiros e volta com quadro na Chef TV. Telespectadores e internautas podem conferir o Momento Sapucaia pela TV ou em transmissões digitais da Chef.

Com espaço consolidado desde 1933, estar na TV faz parte das estratégias de negócio. “Para nós é importante sempre mostrar as possibilidades que os produtos têm”, conta Alexandre Bertin, proprietário e produtor da destilaria Sapucaia.

Quando o Momento Sapucaia foi ao ar pela primeira vez em 2012 nas telinhas da Chef TV, o mercado da cachaça estava em desenvolvimento. Sete anos depois, vem a 2ª temporada de Momento Sapucaia, em um panorama mais amplo.

“Na época, nós mantínhamos a produção de nossas cachaças especiais. Agora produzimos muitos outros itens. Ampliamos nosso portfólio com gin, rum, vodka, shochu , saquê, licores, entre outras bebidas. Nosso catálogo está muito mais completo para atender demandas de estabelecimentos como bares e restaurantes”, revela o proprietário produtor.

Bertin explica que o mercado de produtos artesanais, hoje, evoluiu. A qualidade é mais alta e a mentalidade das pessoas mudou também. As pessoas entendem hoje que a nossa produção entra no mesmo patamar de aceitação dos produtos importados. As bebidas produzidas pela Sapucaia são exportadas regularmente para a Europa. Exportações para países de continentes asiático, americano e africano são mais pontuais, como no caso da África do Sul, durante a Copa do Mundo de 2010, por exemplo.

A versatilidade da empresa é grande, com olhar para atender as necessidades do cliente e manter a produção com o cuidado e a qualidade artesanal frente à concorrência. Para os bares e restaurantes a Sapucaia desenvolve a carta de drinks deles, gratuitamente, assim como firma parcerias com distribuidores para que os destilados cheguem a vários pontos do país e do mundo.

Assim foi com a proposta do programa. “Os próprios drinks divulgados no Momento Sapucaia são drinks que vão ser desenvolvidos nos bares que nos procurarem. São drinks autorais, feitos por bartenders especializados que estão à nossa disposição para o cliente usar o nosso drink em sua carta”, exemplifica.

A rede de hotéis Estanplaza, Tangará Palace, assim como o Guarita Bar, Praça São Lourenço e Jamile são alguns dos estabelecimentos que em suas cartas de drinks encontram-se produtos Sapucaia .

Os drinks clássicos são sempre especiais e muito conhecidos! E também podem chegar novas receitas ou adaptações, eles sempre caem no gostinho dos apreciadores! Em Momento Sapucaia, cada episódio, uma dica rápida e pra lá de saborosa! Bartenders de primeira preparam releituras de clássicos e ensinam segredinhos para deixar sua bebida apetitosa para qualquer ocasião. Não perca! Acesse nossos canais:

Vivo (631)

Oi (105)

Nossa TV (57)

Costa do Sol (116)

TV Light (98)

Ao vivo no YouTube! (Chef TV Brasil), pelo app (Chef TV Play) ou em nosso site: www.cheftv.com.br.

Conheça também a história da marca em: www.cachacasapucaia.com.br.

Lançamento de Ponto Chic imita sabor e textura de carne

Lançamento de Ponto Chic imita sabor e textura de carne

Lançamento de Ponto Chic imita sabor e textura de carne

Sanduíche Chic do Futuro.

Casa aposta em opção para quem quer reduzir consumo de carne.

27/08/2019 – por Mariana Grosche e Mariana Veltri

O clássico dos sanduíches da capital paulista aderiu ao futuro. Ponto Chic lançou neste mês o Chic do Futuro. Um delicioso hambúrguer, sem carne, mas com o incrível sabor dessa proteína. Uma opção para quem está deixando de comer carne, mas que não resiste ao seu gostinho.

O proprietário Rodrigo Alves, a quarta geração à frente da casa, o que mais tem é história pra contar. Seu avô, Antônio Alves de Souza, chegou a trabalhar como garçom nos anos 50, onde fez escola. Mais tarde veio o filho, José Carlos Alves de Souza, e depois veio Rodrigo, que ao invés de mesada, ganhou do pai uma carteira azul (de trabalho), indicando ali seu início nos negócios da família. Hoje o Ponto Chic tem três lojas, e quem comanda são eles mesmos. “A gente compartilha a gestão, nós três que tocamos, não é franquia”, conta o neto.

Para os adoradores de histórias, o Ponto Chic surgiu na Semana de Arte Moderna de 1922, e era frequentado por artistas, intelectuais e universitários. Foi feito até um livro: “Ponto Chic – Um bar na história de São Paulo”, de Angelo Iacocca. As Marianas até ganharam uma edição dele (quem sabe sai uma nova matéria daí?).

Rodrigo autografando o livro elaborado por ele sua família.

O clássico Bauru foi uma sugestão de um cliente, que era daquela cidade e que estudava em São Paulo, e sugeriu ao chapeiro os ingredientes (pão francês, fatia de rosbife, tomate, pepino e o queijo). O sanduíche agradou ao paladar dos amigos paulistanos, que queriam um sanduíche igual ao do “Bauru”. Desde então, a receita se espalhou por São Paulo e pelo Brasil afora. “Nosso diferencial é o rosbife e tem vários segredinhos. O preparo vai desde o pão até a mistura de queijos derretidos em banho-maria”, revela Rodrigo.

Não à toa, eles continuam atentos e fazendo as adaptações. “Se foi um cliente que nos deu um carro-chefe, quem somos nós para não ouvirmos o cliente? A gente sempre tem adaptações e inovações. Ninguém fica 97 anos aberto, parado, imóvel. Na década de 90 surgiu o Beirute, um cliente quis no pão sírio, outro quis Bauru no pão sírio, e por aí vai”, exemplifica.

Tudo o que fazem não é pela tendência momentânea. “Por nossos valores, seguirmos o tradicional, a gente espera a coisa se consolidar um pouco mais para incorporarmos”, diz.

Foi assim que surgiu o Chic do Futuro, um lançamento com hambúrguer, 100% vegetal. Um produto de alta tecnologia, da empresa Fazenda do Futuro. A partir de pesquisas de laboratório, foi desenvolvido um hambúrguer de planta, com todo o quadro nutricional da carne bovina. Ele imita o sabor e a textura da carne. As Marianas conferiram e é impressionante, porque até sangra.

“Tem óleo de beterraba, enfim, toda uma tecnologia aí envolvida. Muitos clientes pediram opções pra gente de vegetariano. Essa questão de diminuir o consumo da carne, já não é uma tendência, é uma realidade, principalmente nos mais jovens. Os turistas estrangeiros também, 50% deles são vegetarianos. E quando chegou esse produto, que é realmente revolucionário, vimos que atenderia o público muito bem, então a gente introduziu em nosso cardápio. Com esse lançamento, nosso foco é para quem quer reduzir o consumo de carne”, explica Rodrigo.

E assim mais um produto é introduzido para a história do Ponto Chic. Só por curiosidade, em janeiro a Lei Estadual 16.914/2018 reconheceu o Bauru como Patrimônio Imaterial do Estado de SP. “Oficialmente o Bauru é o representante da gastronomia do paulista. A prefeitura, na semana da Jornada do Patrimônio, colocou algumas placas que são a ‘Memória Paulistana’. São coisas importantes, em locais onde aconteceram. E no Ponto Chic colocaram a placa: ‘Aqui foi inventado o sanduíche’. Então foi um reconhecimento pelo Departamento de Patrimônio Histórico da cidade, reconhecendo aqui como local”, comemora o proprietário.

Para os curiosos e apreciadores de novidades, corram até o Ponto Chic e arrisquem o Chic do Futuro!

 

Vinhos e temperaturas baixas

Vinhos e temperaturas baixas

Sopa de Cebola Francesa no pão italiano com queijo gratinado

Aqueça-se com uma boa harmonização no outono

por Viviane Oliveira

É meio que automático, é só as temperaturas baixarem que logo pensamos em vinho.

Este desejo voluntário ou involuntário pela bebida em dias mais frios tem uma razão: o álcool do vinho vai aquecer seu corpo, em especial os tintos encorpados.

Quando as temperaturas baixam, tencionamos por pratos e bebidas de aconchego, como sopas, caldos e fondues e quando as receitas têm mais gordura e estrutura, já é um excelente motivo para os tintos entrarem em ação.

E já que estamos em um canal de gastronomia, bora comentar algumas receitas que você vai ver por aqui com sugestões de vinhos que casam muito bem.

Em breve você vai ver no novo programa “Dá um Caldo”, uma Sopa de cebola Francesa. Vai bem com um Primitivo de Manduria que traz corpo e aroma sutil da região da Puglia na Itália.

Outra opção é um 100% Sangiovese da Toscana, que apresenta corpo leve e acidez acentuada.

Uma receita que você não pode perder é Torta de Frango. O frango geralmente vai muito bem com vinhos brancos, a massa e o recheio têm gordura deixando a receita mais cremosa e pede um belo Chardonnay com passagem por barrica, experimente um exemplar Nacional. O Brasil está produzindo bons vinhos brancos e espumantes, por que não se aventurar?

Bom, em breve você vai acompanhar as receitas na Chef TV, que tal já ir resfriando os vinhos?!

Siga a Vivi Oliveira no Insta: @vivianeoliveirasp / @sense.wine

 

 

Pin It on Pinterest