O tema veganismo fez parte da programação de palestras na Universidade Mackenzie

por Mariana Grosche

A ideologia vegana é cada vez mais comum entre os jovens, e o tema foi apresentado na Semana da Biologia 2018 da Universidade Presbiteriana Mackenzie, que ocorreu entre os dias 14 e 18 de maio, através da palestra “Uma Jornada pelo Veganismo”, que ocorreu nesta quarta-feira (16). A palestrante Deborah Koprick, também é aluna do 3º semestre de biologia na faculdade.

Deborah é vegana há 7 anos, e afirma que seu corpo e sua mente mudaram muito após aderir à causa. De acordo com ela, o movimento vegano é estruturado por três pilares fundamentes: a causa dos animais, o respeito pelo meio ambiente, e a busca pela saúde física, mental e emocional.

A questão da defesa dos animais é o fator que mais gera debates. Por razões éticas, o veganismo boicota qualquer atividade que envolva a exploração de animais, como a indústria de carnes e produtos, tais como ovos, mel, leite; a indústria de tecidos que trabalha com couro, lã, camurça, seda e peles no geral; a indústria de comésticos, produtos de higiene e limpeza que tenham sido testados em animais; esportes e práticas de entretenimento que envolvam animais, como o circo, vaquejadas, pescaria etc.

“Se pararmos para pensar, a cultura de exploração dos animais é contraditória por si própria. Em uma cultura, comemos carne de vaca, mas não suportamos a ideia de vermos um pobre cachorrinho sendo devorado. Em outra cultura, endeusamos e protegemos a vaca, mas comemos o cachorro. Esta distinção não faz nenhum sentido, pois ambos, cachorro e vaca, são mamíferos e pertencem à mesma classe que nós, seres humanos”, aponta Deborah.

A dificuldade em encontrar produtos livres de interferência animal e a pouca acessibilidade financeira em relação a produtos veganos ou orgânicos são fatores obstáculos para o movimento. Deborah salienta que há muitos lugares acessíveis que vendem tais produtos, e que tudo é uma questão de informação, pois este assunto é pouco divulgado.

A Natural Tech é a maior feira vegana brasileira, que ocorre todos os anos em São Paulo, Rio de Janeiro e Curitiba. A edição de 2018 acontecerá entre 6 e 9 de junho, e é um bom exemplo de mercado vegano acessível. A feira recebe mais de 400 expositores, e conta com a presença de mais de 3 mil pessoas todos os anos. Grande parte do público visitante não faz parte do movimento vegano, mas é atraído pelos preços populares e pela diversidade de alimentos. E você, aderiria à causa do veganismo?

Pin It on Pinterest